Publicador de Conteúdos e Mídias

Notícias CDHU

Voltar Listagem Notícias
Crédito: Divulgação CDHU/Habitação

18/01/2020 Sábado 09:25hs

58 casas da CDHU são entregues em Tarumã

A Secretaria de Estado da Habitação, por meio da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), entregou nesta sexta-feira, 17 de janeiro, 58 casas do Conjunto Habitacional Tarumã E, localizado na Avenida das Orquídeas, esquina com Alameda Ametista, na Vila Cristal, na cidade de Tarumã, região administrativa de Marília. A cerimônia da entrega das chaves contou com a presença do diretor de Atendimento Habitacional da CDHU, Marcelo Hercolin. O investimento da CDHU na construção das moradias foi de R$ 6,6 milhões.

Em seu discurso diante dos novos moradores, Marcelo Hercolin destacou a importância da obra realizada pela CDHU. "Os sonhos das pessoas são moldados conforme a vivência de cada um e o maior deles é conquistar a casa própria. O Governo do Estado trabalha com afinco para proporcionar a realização deste sonho para toda população paulista, e hoje vocês foram os felizardos. Cuidem bem dessas casas e transformem este novo bairro em uma comunidade porque o sonho de vocês se tornou realidade".

Com as chaves na mão, a assistente administrativa Rubia Cristina Coelho, 26 anos, estava radiante. Ela vai morar no residencial com seu filho Felipe, de 9 anos. "Eu nasci em Tarumã e a cidade cresceu muito. Com isso, o custo de vida ficou muito alto. Até hoje pagava R$ 750 de aluguel e estava muito difícil equilibrar minhas contas, que sempre ficava no vermelho. É um alívio começar o ano de 2020 dentro da minha casa, onde poderei viver tranquila, segura e sem dívidas", afirmou.

As casas têm 56,67m², dois dormitórios, sala, banheiro e cozinha. As habitações incorporam as melhorias estabelecidas como diretrizes de qualidade pela Secretaria Estadual da Habitação como pisos cerâmicos em todos os cômodos, azulejos nas paredes hidráulicas, acessibilidade, aquecimento solar para chuveiro e infraestrutura completa, além de outras melhorias. 

Do total de moradias, 7% são reservadas a pessoas com deficiência, 5% a idosos e 4% a policiais ou agentes penitenciários. As demais casas destinam-se à população em geral, depois de calculadas e subtraídas as unidades que receberão pessoas que moram sozinhas (3% dos inscritos como indivíduos sós, limitado a 3% do número de moradias).

Os moradores terão prazo de até 300 meses para quitarem seus imóveis. As prestações são subsidiadas pelo Governo do Estado e calculadas de acordo com a renda familiar, garantindo que quem ganha até três salários mínimos desembolse apenas 15% dos rendimentos. Nessa entrega, 88% das famílias beneficiadas pertencem a essa faixa de renda. O valor da menor prestação é de R$ 155,85

Fonte: Superintendência de Comunicação Social
 

Crédito: Divulgação CDHU/Habitação
Crédito: Divulgação CDHU/Habitação
Crédito: Divulgação CDHU/Habitação
Crédito: Divulgação CDHU/Habitação
Crédito: Divulgação CDHU/Habitação
Crédito: Divulgação CDHU/Habitação
Crédito: Divulgação CDHU/Habitação
Crédito: Divulgação CDHU/Habitação
Crédito: Divulgação CDHU/Habitação
Crédito: Divulgação CDHU/Habitação

Acesse também

Acesse também

Dispositivos Móveis

Baixe gratuitamente o App da CDHU nas lojas Google Play ou Apple Store

Entrar